Apresentação | Festival 2017

Os tempos são de mudança, e isto é mais verdade do que nunca no que diz respeito ao “RaceWars Motor Festival”. Esta é a altura certa para alterar rotinas e livrarmos das agruras vividas nos meses mais enfadonhos e refrescarmos o estilo para um novo ciclo fortemente vincado no capítulo da glorificação.

Com a entrada no Verão, a vontade traduz-se num desejo de acentuar mudanças, muita das quais até radicais, e enfrentar novos desafios ou abraçar emoções discretas com efeitos práticos que fazem toda a diferença.

Uma vontade irrepreensível de equilibrar e esculpir desejos, deixando para trás tendências muito descoloridas pelo tempo. Por isso, o tempo é de mudança, existindo, desde logo, a intenção firme de exibir orgulhosamente um estilo diferenciador, nem que seja, pura e simplesmente, ao volante de um automóvel, moto ou camião no “RaceWars Motor Festival”.

Este é o momento para uma viragem e seguir em frente com velocidade que nos permita ganhar fôlego no sentido de trilhar os caminhos do sucesso em êxtase. Além das sensações que produzem, “RaceWars” permite, de forma singular, vincar o tributo aos veículos motorizados na forma de um Festival ao som electrizante do Motor.

À semelhança das últimas edições, o RaceWars Motor Festival continua a ser um evento tributo ao início das festas em torno do contexto “motores” e toda a excitação das suas várias vertentes, conjugadas ou separadas, “potência”, “estética” e “velocidade”... e muito rock. Amigos, conhecidos e aficionados juntam-se em festa com as suas máquinas, à volta de uma recta, e fazem-se pequenas corridas amadoras, a direito, ao longo de 400 metros com o pretexto puro da vitória.

Todo o evento é também um tributo ao conceito “Custom”, à arte do transformismo e personalização de veículos, quer sejam carros, motos, camiões e outros. É um convite a todos os aficionados a aparecer e a mostrar as suas magníficas máquinas.

O recinto do Centro Náutico de Montemor-o-Velho oferece condições únicas para a realização de um evento do género, em ambiente excitante carregado de emoções fortes e, ao mesmo tempo, descontraído e familiar, complementado, claro está, pela proximidade com esta Vila mística de Montemor-o-Velho que possui recursos tão interessantes como naturais.


by Carlos Sousa